Posts recentes

Tags

Prótese de silicone: qual a mais indicada para você?



Os famosos e desejados silicones são implantes colocados nos seios, nádegas ou outras regiões do corpo a fim de proporcionar uma modificação estética. Na maioria das vezes, o silicone é utilizado para trazer um aumento de volume na região escolhida.


O tipo de silicone mais comum são nos seios. E eles podem ter finalidade terapêutica (reconstrução mamária) ou estética (aumento do volume das mamas), sendo que ambos têm o propósito de corrigir imperfeições (assimetrias), melhorar o contorno e proporções do corpo.


Mas, você sabe qual o melhor tipo de prótese para você? Quais tipos existem e qual tamanho é indicado? Não? Então fica calmo, que abaixo nós explicamos tudo para você!


Boa leitura!


Quais os tipos de próteses de silicone?

Os tipos de próteses variam de acordo com o formato. Ou seja, é possível aumentar, reduzir, levantar e dar nova forma às mamas, com opções disponíveis de acordo com o gosto da paciente.


As próteses podem ser:

Arredondadas: As próteses de silicone semiesféricas são as mais indicadas, isso porque seu formato arredondado permite um melhor contorno da mama. Normalmente, sua implantação é subglandular e pelo sulco mamário.


Anatômicas: As próteses anatômicas tem um formato de gota e são indicadas para aquelas pacientes que querem um aumento de forma e contorno proporcional. Esse formato é mais utilizado em mulheres com seios pequenos que desejam um resultado mais discreto.


É importante lembrar que o cirurgião plástico deve avaliar qual modelo usar.


E o tamanho? Qual a medida ideal do silicone?

As próteses de silicone podem variar de 150 ml a 600 ml de volume. Entretanto, na hora da escolha, o cirurgião leva em consideração a estrutura corporal, biótipo, altura, distância entre tronco e quadril, proporção do tórax, estrutura óssea e formação original da mama.


E, é sempre bom considerar o bom senso e acreditar na decisão do cirurgião, pois uma prótese maior do que o indicado pode trazer várias dores de cabeça posteriormente.


Material

Existem 2 tipos de que compõem as próteses de silicone: gel/silicone ou salinas.


Gel ou silicone: Os implantes de gel/silicone são mais lisos e macios em comparação aos de prótese salina. Entretanto, o problema desse tipo de prótese é que elas podem vazar no decorrer dos anos. Por isso e outros motivos, os médicos recomendam que mulheres passem por um acompanhamento três anos após a cirurgia, para monitorar qualquer ruptura.


Agora, o ponto positivo é que na maioria dos casos, os implantes de silicone nas extremidades e superfície anterior do implante, não são palpáveis, sendo, portanto, muito difícil de sentir através do tato que um implante está presente.


Em muitos casos é difícil até mesmo detectar sua presença. Isto os torna a opção mais atrativa para as mulheres, já que as próteses salinas são facilmente detectadas pelo toque ou sensação corporal.


Salinas: Comparadas com balões de água, as próteses de salina são preenchidas após a colocação exigindo uma incisão menor do que próteses pré-preenchidas de silicone. Outro benefício é que os implantes podem ser ajustados após a cirurgia e, se houver ruptura, o efeito será notado, pois o seio danificado será visivelmente menor.


Como a prótese de silicone é colocada?

O implante mamário é feito por uma incisão que pode ser no embaixo da mama, aréola ou axila e a prótese pode ser inserida abaixo da glândula ou do músculo. Entretanto, o recomendado é colocar a prótese na frente ou atrás do músculo peitoral e isso varia de acordo com o tipo de mama da paciente. Por exemplo, se a mulher possui pouca glândula, naturalmente se põe atrás do músculo para que o implante não fique muito aparente.


Agora, quando a paciente tem a quantidade certa de glândula para cobrir satisfatoriamente o implante, coloca-se na frente do músculo. Vale relembrar que o cirurgião plástico deve ser consultado para definição da colocação do implante.


Silicone tem prazo de validade?

Não! O silicone não tem prazo de validade, mas existe um prazo de vida útil, ou seja, cada empresa através de estudos clínicos determina o tempo de duração do implante, que geralmente está em torno de 12 anos. Isso quer dizer que, fazer as avaliações periódicas com o cirurgião deve ser lei e só ele poderá determinar a necessidade ou não da troca do implante.


Portanto, entender como funciona, quais os materiais e tamanhos são recomendados é um passo a mais para uma cirurgia de implante de silicone tranquila e de boa recuperação.


Quer saber mais ou tirar dúvidas sobre as próteses de silicone? Marque uma avaliação comigo! Aproveite que 2021 já está quase começando e realize esse sonho!